e- books e livros impressos

ConversesPortugal

Afegeix-te a LibraryThing per participar.

e- books e livros impressos

Aquest tema està marcat com "inactiu": L'últim missatge és de fa més de 90 dies. Podeu revifar-lo enviant una resposta.

1mariadelgado
feb. 1, 2011, 7:33am

O que pensam sobre os e-books? será que esta nova forma de leitura, irá pôr em causa os livros, enquanto objecto?
Gosto de virar páginas, de ter uma casa com livros, que por vezes me interrogo, se isto no futuro não será um velho mito...por outro lado, reconheço que os jovens, preferem a tecnologia e se for este o caminho, para a leitura então que venha ele...

2jmx
feb. 1, 2011, 12:54pm

Não me parece que os livros venham alguma vez a extinguir-se (tais dinossáurios) como objecto! Bem vistas as coisas, o livro é uma das maiores invenções da humanidade: condensa muita informação em pouco espaço, envelhece bem, é muito fácil de utilizar (pesa pouco, lê-se com facilidade, arruma-se facilmente e não é preciso um curso de formação para abrir um livro e começar a ler), é barato (relativamente... ;D ) e não gasta nem precisa de electricidade para funcionar.

No entanto, penso que os e-books vieram para ficar e vão ocupar o seu espaço próprio: é ou não é bom ter toda a nossa biblioteca (pelo menos grande parte...) sempre perto de nós e com todo o conteúdo pesquisável?

3eulaliapereira
feb. 6, 2011, 9:42am

Também não me parece que a sobrevivência do livro em formato papel esteja ameaçada.
Há, no entanto, que aceitar as alterações introduzidas pelo paradigma tecnológico e reconhecer que também o e-book tem as suas vantagens.
Vi recentemente uma entrevista muito interessante de Nicholas Negroponte à CNN sobre esta questão que vale a pena ver (disponível em http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=7dfuTJQNoxY#).
Aproveitando que estamos em pleno Ano Internacional das Florestas, lembro que também em termos ambientais o e-book apresenta vantagens quando comparado com o livro tradicional.

4luisadinis21
feb. 6, 2011, 7:17pm

Penso que a ecologia talvez venha a pontuar no campo dos livros. Mas eu sou do tempo do papel e acho que o livro em papel não irá desaparecer. O livro desperta todos os nossos sentidos quando lhe pegamos. Como cheiramos ou sentimos um e-book? Acredito que este tipo de livro irá aumentar no mercado mas não tenderá a fazer desaparecer o primo em papel.

5jmx
feb. 7, 2011, 11:19am

Tecnologicamente até vai ser possível dar cheiro aos e-books, sem dúvida! No entanto, julgo que nem será necessário. À medida que as novas gerações foram substituindo as nossas, as que cresceram e estudaram com livros, o apego emocional ao cheiro e ao sentir dos livros em papel vai reduzir-se muito. No nosso tempo praticamente toda a informação era armazenada em papel... hoje, já não! Acredito que os e-books vão dominar, mas que vai ficar um nicho para os nossos velhinhos (e amados) livros em papel.

6franciscarusso
feb. 7, 2011, 4:38pm

Aquest missatge ha estat suprimit pel seu autor.

7franciscarusso
feb. 7, 2011, 4:50pm

Essa é uma pergunta que eu já me fiz e acho que muitos se fazem ou já fizeram também. Será que chegará um dia em que os livros convencionais serão substituídos por ebooks? Será que ao invés de virar páginas feitas de folha de papel, iremos clicar.
Não usaremos mais marcadores de papel, e sim os links de favoritos ou o clique em salvar?
O futuro está ai...Ainda me lembro como as colegas mais velhas da minha escola se insurgiam contra o uso dos computadores como de algo maléfico se tratasse...Hoje é quase uma inevitabilidade não os usar.

8margaridacandido
Editat: feb. 7, 2011, 6:00pm

Sobre este assunto (ecologia_ebooks_livros) sugiro que consultem/leiam um artigo da revista Visão 919, de 14 de Outubro de 2010. É uma edição especial dedicada ao "verde" e tem um artigo intitulado "Os 'e-books' são verdes?"

9quigui
feb. 9, 2011, 3:30pm

A uns dias calhei de passar por uma estatística que dizia que para os ebooks serem realmente "verdes", era necessário que se lesse mais de 40 livros (acho eu) ao ano, durante o tempo de vida do aparelho. Claro que em nenhum lado diziam qual é o tempo de vida do aparelho. (E 40 livros não é assim tanto...)

Eu vou continuando a preferir os livros em papel. Existem várias formas de serem ecológicos, tais como serem impressos em papel reciclado e/ou proveniente de florestas certificadas. Além disso sou muito adepta do Bookmooch, que dá uma nova vida aos livros que alguém já não quer.

Isto não quer dizer que não tenha já experimentado os ebooks. O meu telemóvel tem uma aplicação porreira para ler ebooks. Experimentei ler um dos do Sherlock Holmes que apanhei no projecto Guttenberg e confesso que gostei. Mais pelo facto de quando estava frio ser fácil meter-me debaixo dos cobertores a ler sem ficar com as mãos geladas (e sendo um telemóvel podia meter-me mesmo toda debaixo dos cobertores, porque não precisava de luz :D ). E claro que nas férias um ereader poupa muito espaço na mala.

Por estas alturas ando por Espanha, e tenho verificado no comboio e no metro muita gente com ereaders. Mas também anda muita gente com livros normais (o que é um bom sinal, haver tanta gente a ler).

10jmx
feb. 16, 2011, 6:26am

Esqueçam os e-books! Afinal há um dispositivo tecnológico muito mais avançado!
http://www.youtube.com/watch?v=iwPj0qgvfIs

;D

11lisazh
maig 28, 2011, 9:22pm

Confesso que gosto dos e-books. Tornam o armazenamento dos livros muito mais fácil.

Nunca vos aconteceu acabar de ler um livro e não ter outro à mão (nos transportes ou nas férias)?
É muito frustrante... principalmente se já adquirimos os livros para ler a seguir.
É muito mais prático andar com 40 livros num e-book reader do que na mala, quando vamos de viagem.

No entanto não percebo o porquê de não podermos emprestá-los nem trocá-los como fazemos com os livros de papel...
;-)
Todos sabemos que os livros em papel podem ser emprestados, trocados, vendidos, fotocopiados ou digitalizados...
As editoras não ficam mais pobres por isso pois nós, amantes dos livros, havemos sempre de comprá-los quer numa versão quer na outra.

Até porque gostamos de guardar os livros dos quais gostamos mais!

Claro que existem vários prós e contras para as duas versões.

Enfim, não será por isso que deixaremos de apreciar a leitura e de sermos "ecológicos" reciclando os nossos livros!

12MiguelMonteiro
maig 11, 2012, 3:24pm

Caros amigos,

O livro digital começa finalmente ( e infelizmente) a poder ser uma possibilidade.

Por duas razões:

O cloud, onde finalmente se podem deixar a informação sem estar preso a um equipamento ou local;
Parece que vai ser obrigatório o registo de uma versão digital nos depósitos desse mundo.

Contra:

Não existe uma formato assumido para o registo dos livros.
(o pdf é utill mas nâo está estabelecido como norma).

Um abraço

Miguel Monteiro

13AlexandreMonteiro
set. 9, 2012, 9:14am

O livro enquanto objeto irá sobreviver e continuará a ser editado. Muito mais preocupante é o futuro das livrarias que só sobreviverão por milagre.

14dulcerodrigues
nov. 26, 2012, 9:18pm

Os e-books vieram para ficar. Pensei que nunca me habituaria (pertenço a uma velha geração) e acabei por ver as vantagens a vários níveis: um dos problemas era o espaço (ainda há alguns meses deitei parte de uma parede abaixo para aí instalar uma estante), mas com os livros electrónicos esse problema não se põe.
A outra vantagem diz respeito ao autor (é o meu caso) e mesmo aos leitores. O público, de uma maneira geral, é influenciado pelos meios da comunicação e, tal como acontece com outros objectos, acaba por ler o que lhe impõem. O público que lê livros electrónicos é um pouco diferente, muito mais livre na sua escolha, normalmente não está interessado no autor que é badalado nos meios da comunicação mas, sim, no conteúdo do livro.
Só encontro esta explicação para o facto de que vendo quarenta vezes mais livros electrónicos do que (os mesmos) livros em papel. Em Portugal, os meios da comunicação "ignoram-me", mas na Amazon (especialmente na Amazon.com), tenho vários livros nos Top 100 das respectivas categorias e, dependendo das alturas do ano, cheguei mesmo a ter mais de metade dos meus livros (em francês, português, inglês e alemão) nos Top 100.
Além disso, recebo regularmente os meus direitos de autor, enquanto que as editoras às vezes chegam a levar dois anos a enviá-los e são uma miséria comparados com os dos livros electrónicos. Tudo isto permite-me fazer uma promoção duas ou três vezes por ano, durante a qual os livros que selecciono podem ser descarregados gratuitamente. Em breve farei uma promoção da minha peça de teatro para jovens de todas as idades.
Os meus livros encontram-se em todos os sítios da Amazon, incluindo o Japão e a Índia. Escrevo sobretudo para crianças e jovens e criei o sítio web www.barry4kids.net (em 4 línguas). Encontram ligação para o meu sítio pessoal.
Abraço a todos e votos antecipados de um Bom Natal.
Dulce Rodrigues

15biblioferreira
ag. 21, 2013, 3:56pm

Sou uma leitora compulsiva e tudo que me cheira a escrita me encanta. Também gosto dos e-books por serem práticos, leves e de muito fácil armazenamento. Posso escolher o tipo de leitura de acordo com o meu estado de espírito na altura e selecionar o livro do meu agrado muito rapidamente. Além disso, como gosto de ler antes de adormecer, não fico com os braços a doerem como acontecia com os livros em papel.
De qualquer modo continuo a ler e a comprar livros em papel porque tudo na vida tem o seu lugar e para mim os livros são os meus meninos, as minhas joias preciosas, que fazem parte do meu ser e da minha capacidade de existência.

Apunta-t'hi per poder publicar